27 de nov de 2009

A Competição da Allanlândia

No reino muito distante da Allanlvivia, um dia o rei Allan estava entediado de ficar ouvindo os comentários filosóficos de sua sardinha conselheria e resolveu fazer uma competição com os animais da floresta, com um animal representando cada espécie. O famoso Allalandizão.

Logo no começo o galo paraguaio de minas gerais saiu liderando a competição, mas depois de um tempo acabou tendo de ceder a sua posição ao porco marinho da patagônia
, um inimigo natural dos bambis saltitantes do morumbi. Todas as chances apontavam para ele, todos já o julgavam campeão, mas depois da prova de comer mais coxinhas tupanienses ele desandou e por incrível que pareça seus adversários, o galo paraguaio de minas gerais, bambi saltitante do morumbi, e o saci perneta de porto alegre foram mais incompetentes ainda (esses dois últimos por medo de engordar e não caber no biquini no verão e/ou quebrar a unha).

O que todos esses não esperavam era que o urubu rei da morro carioca tivesse uma reação surpreendente e se aproximasse muito dos lideres. A competição ficou mais acirrada e o bambi saltitante do morumbi conseguiu o primeiro lugar agora seguido de perto pelo urubu rei da morro carioca e com o porco marinho da patagônia logo em terceiro.

Porém o animal que todos achavam que não daria mais nada no campeonato reapace da cinzas como uma fenix que renasce e ganha o papel principal o de decidir essa competição, o tão amado/odiado e principalmente invejado gavião glorioso quase centenário que agora tem a missão de vencer o urubu rei da morro carioca, mas se de fato o fizer dará de bandeja o título a um de seus dois maiores adversários, os sempre invejosos porco marinho da patagônia ou bambi saltitante do morumbi.

Qual será a decisão do grande gavião? Será que ele cederá a pressão de vencer ou de tirar o prêmio dos seus nêmesis? A respostas para essas perguntas só aqui no Textos Lúdicos (ou nos jogos do brasileirão) no meu próximo post. Aguardem.

O Bicho

Era uma vez um bicho.
Ninguém sabia o que ele era.
Não era um gambá, não era um esquilo, não era um texugo, não era uma lontra, não era um furão, não era um cachorro mitológio da grécia, não era um tartaruga, não era um gato, não era um ornitorrinco, não era um lemori, não era um macaco, não era um canguru, não era um coala, não era um avestruz.
Ele estava perdido na cidade, costumava a dormir em alguns lugares cobertos a noite e procurar comida durante o dia. Ele sabia que não era para ele estar lá, simplesmente um dia ele acordou longe de sua casa.
Um dia um garoto o viu na rua.
- Olá amiguinho, o que você é ? -
O animal estava solitário.
- Você quer comida ? -
Os olhos dele brilharam e quiz chegar perto do garoto.
- Você é legal, vou te chamar de Frederico -
E pegou o animal no colo
- Agora você é meu -

Ao chegar em casa, a mãe do garoto nem reparou o que ele tinha trazido.
ele foi para o quarto, colocou o bicho em sua cama e procurou no google o que ele era, não achou nada concreto e supos que ele era uma capivara da patagonia.
- Vem Fredê, eu vou te dar comida, o que você come ? -
Olhando em volta.
- Você gosta de Rãfãuls ? -
pegando um Pacote de batata frita.
Ele deu para o bicho e o bicho comeu.
Em seguida a mãe entra no quarto e pergunta assustada
- O que é isso ? -
e o filho
- É o meu bichinho de estimação, o nome dele é Fredê -
- Porque trouxe isso para casa ? -
- Ele estava com fome e sozinho -
A mãe olhou, olhou e disse
- Dê um banho nisso - e saiu do quarto.

Ao dar o banho no bicho o garoto lhe deixou cheiroso porém derrubou shampoo nos seus olhos, e ele o levou correndo ao veterinário.
Ao chegar lá, o veterinário disse que ele preicsava tomar certas vacinas.
Porém o veterinário achava que ele era um texugo, e ele não era um texugo, era desconhecido.
resultado: aqs vacinas lhe fizeram mal e ele ficou muito tempo internado, e ao consumir babatas fritas e ficar longe de sua familia, ele morreu.
O garoto chorou, mas ficou bem.

Dias depois um bando de bichos, da mesma espécie apareceram e a história foi a mesma.

Sua espécie é um mistério.

11 de nov de 2009

Inauguração

Para um começo esplendido deste blog lúdico, precisamos de um texto lúdico para iniciar nossas loucuras, digo, inspirações mais bizzarras que você já viu.
Divirta-se.

6 de nov de 2009

\õ/